Uma fuga mais ou menos temperada

Miguel Santos, Blitz, April 2, 1991

A arte do compositor electroacústico Robert Normandeau é aquela do «cinema para os ouvidos». Exemplo disso é o seu compacto Lieux inouïs. Como um lugar nunca antes imaginado, como uma paisagem nunca ouvida, este disco è um convite aberto à exploração e à descoberta da beleza e do mistèrio da magia do som. A colagem de sons è imperceptivel na maior parte dos casos e a sua fonte è impossivel de identificar.

By continuing browsing our site, you agree to the use of cookies, which allow audience analytics.